textimagens - rosaura soligo

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

o fim do mundo é um buraco sem fundo

leonardo soares


A verdadeira (breve) estória do cemitério mal cheiroso 
aflorando ossos na Grande São Paulo

Morreu jovem, quase sem dor, escorreu do olho, chovia tristeza. A mãe do mais velho saiu pela rua, andando depressa, infeliz aperto, comprou camisa, calça, sapato, vestiu o filho bem vestido, último traje, fato derradeiro. As economias do mês: geladeira, a prazo, água gelada, luz para todos, flores enfeitando o salão. Sombria despesa. Boi! Olho brilhoso pasta no pasto, indiferente, galinha cisca o chão do terreiro, espora de ouro, briga de rinha, oração. Calça azul, jeans Arizona novo reluz azul do céu de Agosto.
Vigília noturna, as velas ardendo, fogo preguiçoso, saudade desperta, fundo d’alma, singelo funeral, chinelo de dedo, sem flores de coroa, sem última canção, sem brasa cremação, gastos distantes.
Triste desfecho, ingrata notícia, retrato nuvioso, paisagem decorada, escuro medonho. A lâmina da Patrol serrou ao meio a sepultura de Jeová, Jonas e o irmão do meio, os restos mortais ao rés do chão, rostos sem carne, caveira sem expressão, sorrindo manhã de sol, a roupa envelhecida de tempo pendia da terra vermelha úmida, calça jeans Arizona enfeitando a cova profunda rabiscada pelo trator da prefeitura.
Esqueleto amputado, perna de pano azul, carniça o céu de Francisco, São Paulo, a morte acordada, sono profundo, derradeiro repouso, despertador de defunto, Prefeito Kassab, fúnebre varal, cova rasa, osso arado, assombração na encruzilhada do Capão, alma penada despida flutuando insone na imaginação do leitor do amaldiçoado periódico da Barão, dos barões, de Limeira, dos brancos burgueses da gélida capital Paulista. [leonardo soares]
 http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/1084886-cemiterio-tem-area-com-mau-cheiro-e-resto-de-ossos-na-grande-sp.shtml 

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

agradecimento

Agradecemos a todos pelas trinta mil e tantas visitas nestes dois anos.
É o olhar de vocês que aquece o nosso desejo de seguir criando outras possibilidades de olhar.
   








http://www.youtube.com/watch?v=YOFyJ82zrX0