textimagens - rosaura soligo

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

não acredita, né?

leonardo soares









ãhã...
então tá.
isso é apenas
uma gravação
(da sua retina
embaçada
pela falta
de juízo).

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

uma linda invenção

vale tudo

leonardo soares





invenção de si 
se inventa 
a partir 
de uma 
inventação de moda 
sem fim, 
qualquer que seja, 
para marcar posição 
na vida.
é o que
nos faz singulares.
e é o que pode
nos fazer livres.

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

trindade

walter takemoto



















há três coisas 
para as quais eu nasci 
e para as quais 
eu dou minha vida. 
nasci para amar os outros, 
nasci para escrever, 
e nasci para criar meus filhos. 
[Clarice Lispector]

domingo, 6 de fevereiro de 2011

junto é realidade

rosaura soligo



























o que faz andar a estrada? 
é o sonho. 
é para isto 
 que servem os caminhos: 
para nos fazerem
parentes do futuro.
                                [Mia Couto]

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Mona Lisa era homem, quem diria...

leonardo soares


Assim como a Adriana, nós também, por aqui, não gostamos muito do bom gosto, do bom senso, dos bons modos (nem dos bonzinhos e boazinhas nos quais nem acreditamos). Na verdade, desde sempre, gostamos mesmo é dos que têm fome, dos que morrem de vontade, dos que secam de desejo, dos que ardem. Ou não...
Pois então, hoje no Jornal da Uol lemos que os cientistas italianos, com os quais talvez tenhamos mais familiaridade do que com os seus colegas ingleses, 'descobriram' que a Mona Lisa era homem, que o Da Vinci era gay e que sua musa era o seu amante. 
Muuuuuuuuito bom! Tomara que seja mesmo verdade. 
O pensamento recorrente incontrolável desde então: aquela legião de homofóbicos de todas as partes do mundo se enfileirando, se espremendo na fila pra ver e fotografar (escondido até outro dia) a musa do artista, que, ao fim e ao cabo, pode ter sido o homem que ele amou! E essa gente toda hoje lendo o jornal logo de manhã cedo! E agora, ã? Excelente!
Esse é um prazer parecido com o que provocou a declaração do filósofo Althusser quando confessou publicamente que nunca leu os clássicos! Tá certo que ele andava um pouco alterado, mas dizem que é mesmo nessas condições que as pessoas revelam quem são...
Que esperança boa nos trazem esses demasiado humanos e suas invenções.

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

moleque danado

leonardo soares

moleque arteiro 
e mimado,
vivia a pescar luzes
no fundo do mundo.
gostava da roça
da festa
das moças.
levava com ele
uma malinha
de guardados
onde pouca coisa 
havia:
bola
garrafa
latinha
galinha
livro de história
suas coisinhas 
de pescar
e um carro azul 
de brinquedo.