textimagens - rosaura soligo

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

pro ano nascer feliz

leonardo soares
que a chuva
das libações
lave 2010
e alimente
este broto
virgem
dos dias
férteis
que virão!
por inspiração de E.Lucinda

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

tem carta dele pra mim?!!!


leonardo soares


tinha suspirado, tinha beijado o papel devotamente!
era a primeira vez que lhe escreviam aquelas sentimentalidades,
e o seu orgulho dilatava-se ao calor amoroso que saía delas,
como um corpo ressequido que se estira num banho tépido;
sentia um acréscimo de estima por si mesma,
e parecia que entrava enfim numa existência
superiormente interessante,
onde cada hora tinha o seu encanto diferente,
cada passo conduzia a um êxtase,
e a alma se cobria de um luxo radioso de sensações...
     [Eça de Queiroz]

domingo, 26 de dezembro de 2010

história sem fim

[repostado]                                                                                                         rosaura soligo
















alguma coisa
nós vivos
temos todos
em comum:
uma história
acontecendo

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

papai noel existe

leonardo soares


desde que chegou
o fim do ano
todo dia o menino
dizia a ele 
o que queria
pôr na carta
dos pedidos 
ao Noel.
para agradar
ao filhote
(à mulher,
à mãe,
ao Criador
e aos credores
todos)
papai aumentava
cada vez mais
o volume e o peso
de seus fardos.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

há um menino, há um moleque

http://www.youtube.com/watch?v=C-iJoKdikLM&feature=fvw                                                                                                     leonardo soares






e não posso
não devo
não quero
viver como

toda essa gente
insiste em viver
e não posso

aceitar sossegado
qualquer sacanagem

ser coisa normal
[Milton e Fernando Brant]

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

olho vivo

leonardo soares


alguns namoram
uma janela
em que,
na distância,
enxergam
a felicidade
de uma vida
que eles não têm
[Contardo Calligaris]

sábado, 27 de novembro de 2010

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

namoro

rosaura soligo

















deitou-se ele de costas
e olhou-a sem reservas
deitou-se ela de bruços
e olhou-o assim também
ficaram ali
ele e ela
quietos
debaixo da estrela
dos ramos
dos panos
dos cantos
das janelas
olho a olho
corpo a corpo
tempo a tempo
em suspensão
em comunhão

terça-feira, 23 de novembro de 2010

no hay camino

rosaura soligo














caminante,
son tus huellas
el camino
y nada más;
caminante,
no hay camino,
se hace camino
al andar.
al andar se hace
el camino,
y al volver
la vista atrás,
se ve la senda
que nunca
se ha de volver
a pisar.
caminante,
no hay camino
sino estelas
en la mar.
                [António Machado]

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

bola dividida

leonardo soares










nas costas,
o acusador.
na frente,
o desejo compartilhado.
no jogo dos homens
sou vibrador.
em dois tempos
sou dividido...
ah, Kaká, 
se liberte
pra torcida!
[Walter Takemoto]

domingo, 21 de novembro de 2010

em suas chamas

leonardo soares

Quando uma mulher se abre, o que há de mais solitário se alarga. Espantalhos de dor se mostram e se decompõem. Flocos de agonia se aproximam. Crescem perdas. Voam conchas.
Uma mulher que se abre é uma mulher mergulhada em anáguas e sendas. Saltando sobre a luz. Deram-lhe lanças e um falso espelho para enganar as feridas.
Quebrada, ela conduz corações ao túmulo. Esperando que uma nova morte traga-lhe nova grinalda e novo véu.
Em surdina, uma mulher que se abre deseja o esquecimento e a maternidade. Quer parir, dormir, trepar. Morte à memória!
– O mundo não corrompe quem habita os subterrâneos. – disse-lhe um livro com o sol no ventre.
O extravio de uma mulher que se abre é um deslumbre. Uma significação doce e mórbida. Possui a beleza e está carregado de hóstias e sepulturas.
Moças e rapazes, caindo em abismos, sustentam essa mulher aberta. Beijam-lhe o útero exposto.
Afogada em seus cabelos, ela se arqueia na esperança que o amor, quando novamente acontecer, não traga algemas.
Uma mulher que se abre é pedra, cratera, rio, relíquia.
Traz na língua o perdão em suas chamas.
[Marize Castro]

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

me perdoe a pressa

http://www.youtube.com/watch?v=tg5Cd63MJ5A                                                                                                                  leonardo soares
















é a alma
dos
nossos negócios
[Paulinho da Viola]

o meu time é a alegria da cidade

http://www.youtube.com/watch?v=MxofOezypaU                                                                                                                 leonardo soares

um dia perguntei ao meu amigo, corintiano e fotógrafo, que sentimento é esse que se tem por um time, afinal, coisa que minha capacidade não alcança.
daí ele me disse assim:
veja... é o seguinte: tem gente que nem você que dá valor à amizade e se orgulha de dizer ‘estes são os meus amigos, eu amo ter amigos, conversar com eles, eu me dedico a isso, porque a amizade é um amor grandioso, que eu prezo muito, muito, muito’.
e tem gente que dá valor à paixão por um time de futebol e se orgulha de dizer ‘este é o meu time, eu amo ter um time, vê-lo jogar, vê-lo ganhar, ver a torcida liiiiiiinda, vibrante, feliz na arquibancada, eu me dedico a isso, porque o amor por um time é algo grandioso, que eu prezo muito, muito, muito’.
é parecido.
tem um sentimento de isso é uma escolha minha, isso é meu, e ninguém tira!, entende?
vou te levar pra ver um jogo e você, misturada com a Fiel, vai sentir na pele essa vibração, essa energia inexplicável. aí você vai entender, tenho certeza!
continuei não entendendo, mas topei ir lá ver se, daí, sentindo na pele, entendo.
só espero que ele não me venha agora com a conversa mole que virar corintiana aos 51 é uma boa ideia...

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

tu me ensinaste


três poemas do Nequinho narrados por ele mesmo

o livro das ignorãças XIX
mundo pequeno VII
auto-retrato falado






domingo, 14 de novembro de 2010

tem que ter peito

leonardo soares






[porque]
a subida mais escarpada 
e mais
à mercê dos ventos
é sorrir de alegria!!!

[Clarice Lispector]

sábado, 13 de novembro de 2010

cada um vê o que pode

leonardo soares





por baixo
da umbrella,
da donzela,
de tudo
que há nela,
uma princesa
escondida
espia,
acesa.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

cidade inventada



Dona Lu inventou
uma parte da cidade
e uma vida inteira.
Fez de um canto de entulho
um encanto de lugar
- uma praça que lá está
agora que ela se foi.

[a Praça da Vila São João em Barão Geraldo, Campinas,
é assinada por Dona Lu, professora, artista plástica e moradora da Vila
até partir há menos de um mês]



http://www.youtube.com/animalartificial